Programa Águia ganha destaque estadual ao ser apresentado em evento do MP

Iniciado há dez anos, o programa nunca deixou de ser oferecido e já possibilitou a conclusão do ensino médio para vários alunos


  • 13/06/2018 11h38 - Atualizado em 13/06/2018 11h38


Programa Águia ganha destaque estadual ao ser apresentado em evento do MP

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, por intermédio do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude, Educação, Família e Sucessões, com o apoio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional – Ceaf, promoveu nesta sexta-feira, 8, o Seminário Enfrentamento da Distorção Idade-Série. No evento, foram debatidas as alternativas para o enfrentamento da defasagem idade-série e a correção de fluxo escolar com as instituições que atuam na área e demais interessados. Entre cases apresentados esteve iniciativa de Ijuí: o programa Águia realizado pela Secretaria Municipal de Educação.

A apresentação foi conduzida pelo secretário Eleandro Lizot. Ele destacou os desafios e metas do programa. “O Águia é um programa de aceleração de aprendizagem oferecido pelas escolas da rede pública municipal de ensino, para atender a alunos com defasagem idade-série, superior a dois anos”, explica Eleandro.

De acordo com o secretário, a sistemática não é nada complexa: a escola organiza uma turma especial e, a partir disso, constrói um currículo diferenciado que oferece em um tempo menor, a possibilidade de o aluno concluir o Ensino Fundamental.

Programa Águia ganha destaque estadual ao ser apresentado em evento do MP

 O Águia teve início em 2008 e já possibilitou a organização de várias turmas, de onde, segundo o secretário, saíram vários alunos que, hoje, já concluíram o ensino médio. “É uma iniciativa bem-sucedida que desde sua criação, não deixou de ser oferecido”, pontua. Atualmente, duas escolas têm turmas em funcionamento e mais duas escolas com turmas, cujo início está previsto para o mês de     agosto.

A abertura do encontro foi realizada pelo subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Marcelo Lemos Dornelles, que falou sobre a relevância de reunir profissionais da área vindos de todo o Estado para debater um tema tão importante para o desenvolvimento de qualquer sociedade. “Acompanhamos e atuamos para combater a evasão escolar há muito tempo, mas o problema se renova e nos desafia. Sabemos que a distorção idade-série é hoje um dos fatores que contribuem para o crescimento destes números, são problemas que estão interligados. Temos que entender porque o aluno abandona a escola, e, ao trazê-lo de volta, acompanhar sua permanência e buscar entender como manter um ambiente saudável de convivência e aprendizado. A escola precisa ser atrativa a este jovem”, ressaltou Dornelles.

Também durante a abertura do evento, a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude, Educação, Família e Sucessões, Denise Casanova Villela, apresentou os números da evasão no Rio Grande do Sul, que mostram a dificuldade do cenário a ser enfrentado. “Estamos felizes em ver esse auditório lotado. Quando vocês voltarem para suas cidades, suas escolas podem fazer a diferença na vida desses alunos. Precisamos olhar para essa realidade, temos que entender os motivos e principalmente construir em conjunto as soluções”, concluiu a coordenadora do Caoijefam.


Veja nossos canais de contato

Fale com a prefeitura


  • Rua Benjamin Constant, 429 - Centro
  • (55) 3331-8200
  • Horário de atendimento: De segunda à sexta das 8h30 às 11h30 e 13h30 às 17h.