Centro de Referência em Assistência Social - Cras


Proteção Social Básica

A Proteção Social Básica tem como objetivo prevenir situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. Destina-se a população que vive em situação de vulnerabilidade social decorrente da pobreza, privação e, ou, fragilização de vínculos afetivos relacionais e de pertencimento social.

Benefícios de prestação continuada

Previsto na Constituição Federal e na Lei 8.742/93 – Lei Orgânica da Assistência Social e regulamentado pelo Decreto 1.744/95 e Lei 9.720 / 98. É a garantia de um salário mínimo mensal pago as pessoas com idade igual ou superior a 65 anos de idade, e para Pessoas com Deficiência.

Benefícios eventuais

- Auxílio Natalidade

- Auxílio Funeral

Programa Atenção Integral à Família -  Paif

Prevenir e enfrentar situações de vulnerabilidade e risco social, fortalecendo vínculos, baseado no respeito à heterogeneidade dos arranjos familiares. Tendo como meta o atendimento a 3.500 famílias.

Projeto Proteção

Metas: 70 crianças e 130 adolescentes

Implementar e executar as medidas protetivas socioeducativas, favorecendo o adolescente e seu núcleo familiar, quando da prática do ato que motivou a medida protetiva a crianças e o adolescente.


Programa Bolsa Família

Transferência de renda destinada às famílias em situação de vulnerabilidade.

BPC na escola

Identificação das barreiras para o acesso e permanência na escola das pessoas com deficiência beneficiárias do BPC de zero à 18 anos.

Projovem Adolescente

Garantir a convivência familiar e comunitária criando condições para a inserção, reinserção e permanência do jovem de 15 a 17 anos no sistema educacional.


Programa de Convivência da Pessoa Idosa – Conviver

Ações direcionadas ao desenvolvimento psicossocial, integrando o Poder Público e a Sociedade Civil, como forma de evitar a exclusão social.

Projeto integração AABB Comunidade

Assistir crianças e adolescentes em situação de risco social e pessoal, na prevenção a evasão e repetência escolar.

Programa Emancipar

Emancipar pessoas, famílias e comunidades rompendo os vínculos de dependência a programas de transferência de renda.

Programa Viva a Vida sem Drogas

Possui em seu eixo principal a preocupação de favorecer a Criança, o Adolescente e o seu núcleo familiar, em uma atitude de implicação, que possibilite transitar da Medida Protetiva, devido ao uso de substâncias psicoativas, à prática do exercício da Cidadania.

Programa Cozinha Comunitária

Produzir e servir 300 refeições diárias cinco dias na semana à população em situação de insegurança alimentar.

Projeto Oficina dos Sonhos

Oferecer atendimento a pessoa com deficiência, possibilitando a formação de sua personalidade, construção da sua cidadania e resgate da auto-estima.

Projeto Vida Rural

Melhoria da qualidade de vida das famílias do meio rural, incentivando através de oficinas de artesanato e produção de alimentos, desenvolvendo a auto-sustentabilidade.

Clube de Mães

 Estimular a capacitação e a qualificação oportunizando a participação comunitária através de atividades sócio-recreativas e de possível geração de renda. (Metas: 50 Grupos)

Hortas Domésticas

Ações específicas direcionadas a população com disponibilidade territorial para o plantio de hortaliças, estimulando agricultura urbana de caráter doméstico, objetivando uma alimentação familiar saudável nutricionalmente correta. (Metas: 36 Bairros/Interior)

Campanha do Agasalho

Angariar agasalhos, móveis, eletrodomésticos, materiais de construção para reformas habitacionais e outros. (Conforme a Demanda)

Proteção Social Especial

A Proteção Social Especial deverá intervir em problemas específicos e/ou abrangentes, com atendimento assistencial destinado a famílias e indivíduos que se encontram em situação de risco pessoal e social, por ocorrência de abandono, maus tratos físicos e, ou, psíquicos, abuso sexual, uso de substâncias psicoativas, cumprimento de medidas sócio-educativas, situação de rua, situação de trabalho infantil, entre outros. Requer acompanhamento individual, e maior flexibilidade nas soluções protetivas.

Proteção Social Especial de Média Complexidade

A proteção social especial de média complexidade é oferecida às famílias e indivíduos com seus direitos violados, mas cujos vínculos familiares e comunitários não foram rompidos. Requer maior estruturação técnico-operacional e atenção especializada e mais individualizada, e, ou, acompanhamento sistemático e monitoramento.

Proteção Social Especial de Alta Complexidade

A proteção social especial de alta complexidade é aquela que garante proteção integral – moradia, alimentação, higienização e trabalho protegido para famílias e indivíduos que se encontram sem referência e, ou, em situação de ameaça necessitando ser retirado do seu núcleo familiar e, ou, comunitário.