População deve eliminar possíveis criadouros de mosquitos da dengue

A Vigilância Ambiental alerta a comunidade para que após o período de chuvas realize uma revisão nos pátios e terrenos baldios para eliminar todo e qualquer recipiente que possa acumular água.


1


 

A Vigilância Ambiental alerta a comunidade para que após o período de chuvas realize uma revisão nos pátios e terrenos baldios para eliminar todo e qualquer recipiente que possa acumular água. De acordo com o coordenador de campo da Vigilância Ambiental, Rinaldo Pezzeta “apesar da realização do mutirão de limpeza nos bairros e no centro da cidade, a equipe da Vigilância tem encontrado diversos focos do mosquito transmissor da dengue nas residências”. 
Para prevenir a doença, a população deve eliminar os possíveis criadouros de mosquitos, que são os objetos que possam acumular água, como vasos de plantas, calhas, latas, pneus, garrafas e bebedouros de animais. Além disso, as pessoas devem manter os cuidados com as caixas de água, deixando-as fechadas, e também com piscinas. 
É importante ressaltar que este é um momento perigoso para desenvolvimento da dengue, pois trata-se de um período de chuvas e intenso calor, fatores que colaboram para a proliferação do mosquito transmissor. 
Se houver a apresentação de sintomas como febre alta, dores de cabeça, e nas articulações, perda de apetite, vômitos com possível diarréia, e dor retro-orbital, a pessoa deve procurar atendimento médico. O profissional que atender a suspeita irá notificar a Vigilância Epidemiológica para que o trabalho de campo seja desencadeado. 

Veja nossos canais de contato

Fale com a prefeitura


  • Rua Benjamin Constant, 429 - Centro
  • Contato (55) 3331-8200
  • Horário de atendimento: De segunda à sexta das 8h30 às 11h30 e 13h30 às 17h.