Procon de Ijuí fiscaliza preços de comercialização de combustíveis


Procon de Ijuí fiscaliza preços de comercialização de combustíveis

Com a função de fiscalizar o aumento de preços dos combustíveis, o Procon de Ijuí iniciou um trabalho de levantamento sobre o período e os índices de reajuste de preços. O governo federal publicou decreto que reajustou em mais de 100%, em média, a incidência de PIS e Cofins sobre os combustíveis no País. A medida gerou imensa polêmica, fazendo com que o preço da gasolina e do diesel subisse aproximadamente R$ 0,41 imediatamente após a edição do decreto

A assessora jurídica do Procon de Ijuí Andréia Santos, relata a fiscalização de até 27 postos de combustíveis em Ijuí. "Estamos requerendo informações, para uma cotação de preços que considera o período entre o dia 10 de julho até o dia de recebimento da notificação. Eles deverão repassar a cópia das notas fiscais de compra, e nos informar os preços de venda que praticavam no período", revela a assessora. Ela revela, ainda, que o Procon de Ijuí já recebeu diversas denúncias de aumento abusivo de preços.

Os relatos, porém, foram feitos por telefone, mas é preciso prova documental para que a entidade possa tomar as providências. "Nós dependemos do preço contido na nota fiscal de compra do combustível. A prova é produzida pelo consumidor, então pedimos que quem notou um aumento injustificado de preços nos procure, traga cópia da nota fiscal, e formalize uma reclamação aqui no Procon. Recebemos diversas ligações de consumidores, buscando informações e indicando locais que supostamente teriam praticado preços abusivos", informa a assessora jurídica do Procon local.

Como a análise de preços depende das respostas que serão dadas pelos postos de combustíveis, ainda não há prazo para a conclusão da análise que será feita pelo Procon. A projeção da entidade, porém, é concluir a compilação de dados até o dia 5 de agosto.

Diante do aumento no valor dos combustíveis, Andréia orienta os consumidores a realizarem uma pesquisa de preços, na hora de abastecer seus veículos. "Quem puder e tiver a oportunidade de fazer uma pesquisa de preço, é uma atitude interessante. Além de, obviamente, gastar menos, o consumidor também vai estimular a concorrência. Isso gera uma reação em cadeia, na qual os demais postos acabam se obrigando a baixar os preços, em virtude da menor demanda", orienta.


Veja nossos canais de contato

Fale com a prefeitura


  • Rua Benjamin Constant, 429 - Centro
  • Contato (55) 3331-8200
  • Horário de atendimento: De segunda à sexta das 8h30 às 11h30 e 13h30 às 17h.